Castração é gratuita e auxilia prefeituras e sociedade na redução da população de rua e problemas decorrentes. Iniciativa da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, programa também tem forte impacto na saúde de cães e gatos.

 

O Programa Estadual Permanente de Esterilização de Cães e Gatos está em Capanema com a castração de 166 cães e gatos. A esterilização gratuita auxilia prefeituras e sociedade na redução da população de rua e problemas decorrentes.

A castração dos 166 pets do município começou sexta-feira (29) e segue até segunda-feira (01.02).

O Programa Permanente de Esterilização de Cães e Gatos é desenvolvido pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, por meio do Instituto Água e Terra.

Esse primeiro ciclo encerra no mês de março, beneficiando 45 municípios.  Capanema é a 36ª cidade que recebe o programa, que já esterilizou mais de 11 mil animais, desde 2019. Uma nova licitação está prevista para 2021 e vai se estender para mais 69 municípios.

O objetivo do governo estadual é auxiliar prefeitos na contenção do aumento populacional de animais domésticos, nas ruas de cidades do Interior do Paraná, e oferecer oportunidade para que a população de baixa renda esterilize seus cães e gatos, gratuitamente. A castração evita as ninhadas indesejáveis, mais suscetíveis ao abandono, e a proliferação de zoonoses. Com o Programa, a Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo promove a integração da saúde humana e do animal ao meio ambiente, conhecido como Sistema de Saúde Única.

“Trata-se da efetivação de políticas públicas de resultados imediatos”, disse o secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes. “Um serviço colocado à disposição da população que desonera as administrações municipais com uma demanda de saúde pública e, também, os tutores desses animais que, sem o apoio do Estado, não teriam como arcar com a castração que custa em torno de R$500”.

O programa pioneiro no Brasil tem sido elogiado por chefes dos executivos municipais e pela população. Em Capanema, o prefeito Américo Bellé ressaltou a importância da castração gratuita e o suporte dado para os donos dos pets. “O Programa não chega apenas com o procedimento cirúrgico. As famílias recebem a medicação para o pós-operatório, sem nenhum custo, e toda a orientação de como proceder com vacinação e demais cuidados para ter um animal saudável em casa”, disse o prefeito reiterando a oportunidade oferecida.

Carina Astrizzi, moradora de Capanema, levou uma fêmea para ser castrada. “Eu não teria condições para esteriliza-la. Normalmente, uso outros meios anticonceptivos que nem sempre são adequados. Judiam dela. O Governo do Estado está fazendo um trabalho maravilhoso”, disse ela.

CAPANEMA – O atendimento em Capanema está sendo realizado na Avenida Geraldo Fulber, 614 – Santa Cruz. Girlene Jacob, servidora do IAT que é médica veterinária e acompanha a ação em todos os municípios, enfatiza a necessidade de os animais estarem em jejum e em bom estado clínico.

“Antes da cirurgia, os pets passam por uma avaliação clínica. É fundamental que os tutores não omitam informações para a segurança do animal”, esclarece. “Se não estiverem bem de saúde e em jejum, não poderão ser castrados”. Presença de diarreia ou qualquer outra manifestação patológica é impeditivo para a realização da cirurgia.

Cães adultos deverão estar em jejum de 8 horas – de água e comida – e os filhotes de 4 horas. Para os gatos o jejum é de 6 horas, apenas para alimentos. Neste caso (para os gatinhos), é permitido dar água. Os animais deverão, ainda, estar limpos e alojados em locais confortáveis e ventilados.

O Chefe do Escritório Regional do IAT, Dirceu Abatti, falou sobre a parceria entre Estado e municípios para o sucesso do Programa. “É uma iniciativa da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, que conta com a parceria das prefeituras. Importante ressaltar as emendas parlamentares, parte dos R$ 2,4 milhões injetados nesse programa”, concluiu.

ATENUAM PROBLEMAS PARA A SOCIEDADE – O Programa Permanente de Esterilização de Cães e Gatos é uma politica pública com um leque diversificado de benefícios. Ao diminuir o número dessa população nas ruas – impedindo novas ninhadas – também reduz os problemas causados pelo quadro registrado em todas as regiões. Haverá menos rompimentos de sacos de lixo, menor risco de acidentes de trânsito causados por atropelamentos e a transmissão de zoonoses à população e entre os animais.

Para o cidadão, registra-se as vantagens de não haver crias não desejadas, mordidas, brigas, fugas, uivos noturnos, cheiro forte de urina e problemas com vizinhos. Os animais ficam mais saudáveis, com maior expectativa de vida, além de serem mais vigilantes e companheiros.

A esterilização ainda traz outras vantagens. Entre os machos, a diminuição da demarcação de território dentro do ambiente residencial (urinar em todos os cantos), fugas atrás de fêmeas no cio, latidos ou miados excessivos e evita o câncer de testículo, próstata e doenças venéreas.

Nas fêmeas elimina os cios a cada seis meses e a consequente atração de machos para dentro do quintal, com uivos e miados; previne câncer de mama e de ovário, infecções uterinas, gestação psicológicas, morte no parto e pós-parto e enfraquecimento dos ossos. Além disso, o animal castrado tem melhor qualidade de vida.

Estima-se que um casal de animais pode gerar sucessivas ninhadas num período de dez anos. Com duas crias por ano – dois a oito filhotes cada – em cinco anos nascerão 12.680 animais. Em uma década, esse casal terá colocado cerca de 80 mil animais no ambiente.

BOX
Veja a relação de municípios contemplados nesse primeiro ciclo:

Mariluz (385), Foz do Iguaçu (553), Campo Mourão (553), Corumbataí do Sul (316), Luiziana (379), Araruna (190), Engenheiro Beltrão (379), Alto Paraná (184), Paranavaí (553), Cambira (151), Jandaia do Sul (166), Apucarana (277), Sarandi (277), Maringá (277), Mamborê (379), Quarto Centenário (505), Janiópolis (316), Peabiru (553), Terra Boa (631), Flórida (139), Borrazópolis (360), Bituruna (56), Capanema (166), Colombo (360), Imbituva (111), Itaperuçu (553), Matelândia (139), Pinhais (553), Piraquara (277), Santo Antônio do Sudoeste (139), São José dos Pinhais (553), São Miguel do Iguaçu (719), Alto Paraíso (231), Alto Piquiri (385), Altônia (308), Cruzeiro do Oeste (231), Esperança Nova (154), Guaíra (462), Icaraíma (308), Iporã (308), Maria Helena (231), Perobal (231), Pérola (385), Santa Isabel do Ivaí (231) e Tapejara (462).