A eficácia do tratamento com células-tronco depende da doença e, principalmente, do estágio em que se encontra a enfermidade. “Quanto mais cedo for detectado o problema, melhores serão os resultados. Em úlcera de córnea, por exemplo, a cicatrização ocorre em mais de 80% dos animais tratados”, afirma a médica veterinária Patrícia Malard, da Bio Cell. As principais doenças tratadas são úlcera de córnea, osteoartrose, doença renal e dermatite atópica.

A terapia com células-tronco é muito segura para os animais. “Alguns animais podem apresentar febre após o tratamento. Entretanto, assim como qualquer intervenção, este tipo de terapia deve ser realizada apenas com a supervisão de um médico veterinário”, alerta.
O uso de células-troncos não é indicado em todos os casos. “A única restrição que deve ser investigada é a presença de tumores. As células-tronco não causam nenhum tumor, mas para alguns tipos de tumores a terapia pode acelerar o crescimento enquanto que para outros tipos pode inibir a metástase”.

Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário. Esse e muitos outros conhecimentos você vai encontrar na VETERINARIA Expo&Congress 2021. Mais informações no nosso site: veterinariaexpo.com

#veterinariaexpo #veterinariacongress #veterinaria #veterinarymedicine #medicinaveterinaria #saudeanimal #animalhealth #celulastronconotratamentodepets