Existem procedimentos na radiologia veterinária que vão muito além do diagnóstico. É o caso da medicina nuclear.

Em relação ao diagnóstico, ela é muito importante, já que permite que o profissional visualize com precisão a anatomia e a fisiologia dos bichinhos.

Mas, assim como acontece com os humanos, ela também oferece a chance de tratamentos específicos.

Um mal comum que atinge os gatos, por exemplo, é o hipertireoidismo.

Para tratar esse problema hormonal que acelera o metabolismo, o veterinário pode usar a iodoterapia, recurso da medicina nuclear.

Entre os exames mais conhecidos da medicina nuclear em animais se destacam os cintilográficos.

São procedimentos que possibilitam a análise aprofundada de determinado tecido com o auxílio de um radiofármaco (químico que tem elemento radioativo associado).

Também é aplicável a casos da cintilografia óssea, renal e pulmonar, por exemplo.

No caso da iodoterapia, normalmente, é utilizado o radiofármaco Iodo-131.

Na prática, o elemento vai emitir uma série de radiações gama, produzindo pontos luminosos que aparecerão na tela do equipamento de exame.

A Veterinaria expo+congress reúne em sua área de exposição às principais empresas de radiologia e diagnóstico por imagem – realize sua inscrição em veterinariaexpo.com